Publicado em: 9 Março, 2021

Recomendações para a muda da fralda do bebé

recomendações para a muda da fralda do bebé

Quando um bebé nasce e os pais o podem acolher entre os seus braços, é comum vivenciarem um misto de alegria e de desorientação, pelas dúvidas, medos e receios que podem existir no cuidado de um ser tão “pequenino” que vem sem livro de instruções.

Neste sentido, mudar a fralda a um bebé é uma habilidade que pais e cuidadores desenvolverão nos primeiros dias de vida, pois é uma ação que se vai praticar muitas vezes. Um bebé recém-nascido pode sujar entre 6 a 12 fraldas por dia.

Para que a sua área genital se mantenha limpa e seca, as fraldas devem ser mudadas quando o ele/ela evacua, ou a cada 3 a 6 horas após o final da ingestão do leite. Por norma a fralda aguenta cerca de duas micções (chichis), dependendo das marcas.

A pele que fica coberta pela fralda, para além de se encontrar fechada num espaço quente e de plástico (no caso das fraldas descartáveis), é frequentemente exposta a fezes e urina, tornando-se por isso numa zona que está constantemente a ser agredida e em que a regeneração está dificultada, pelo que, há que limpar bem os restos de urina e fezes, usando compressas ou tecido macio e água morna (ou toalhitas só à base de água) e depois secar bem.

Se a pele estiver irritada podemos colocar uma fina camada de pomada protetora, à base de óxido de zinco, para evitar os eritemas da fralda (assaduras).

A fralda nunca deve cobrir o coto umbilical, pois uma fralda suja retardaria ou impediria o coto de secar, podendo causar infeção. A queda do coto umbilical acontece habitualmente até às duas semanas de vida, havendo ainda um período de cicatrização.

Com o passar do tempo e à medida que o bebé cresce e passa a espaçar os tempos de ingestão de leite á noite, é possível diminuir também a frequência das mudas de fralda, deixando o bebé dormir por mais horas.

Características das primeiras dejeções do bebé

A primeira dejeção (cocó) do bebe é o mecónio. Esta é de cor muito escura, preta ou esverdeada, é pegajosa, oleosa e muito difícil de limpar. Este é o resultado das últimas coisas que o bebé ingeriu antes do nascimento (como liquido amniótico, muco, células mortas e outras substâncias),  e deve ser expulso nas primeiras 24 a 48h horas de vida, em vários episódios.

Cada bebé tem um ritmo diferente, mas o mais comum é que apresente entre 5 e 8 movimentos intestinais por dia.

Com a ingestão do leite,  este mecónio vai dar lugar a dejeções de transição, por volta do  3º e 4º dia de vida, dando lugar a dejeções um pouco menos escuras e menos densas.

Diferenças na hora de mudar a fralda   

A limpeza dos genitais requer medidas específicas que difere um pouco dependendo se o bebe é menina ou menino. De um modo geral, precisamos limpar sempre da frente para trás, num movimento único para evitar que os microrganismos presentes nas fezes contaminem o trato urinário.

No caso dos meninos, eles têm uma certa vantagem sobre as meninas dado que a uretra (canal que escoa o chichi) é mais longa e distante do ânus do que no caso delas, e o prepúcio (pele que recobre a glande) também protege do contato com a urina e as fezes.

Não é preciso puxar o prepúcio para trás para fazer a higiene. Então o primeiro cuidado a ter na hora de abrir a fralda é não levar jato de urina, para isso pode colocar-se uma compressa sobre o pénis.

Depois inspecionar a bolsa escrotal e limpar o cocó que por vezes se esconde ali.

No caso das meninas o cuidado incide em que não se acumulem restos de creme e fezes junto do meato urinário por causa da proximidade deste com o ânus.

Por isso não esquecer de abrir os lábios vaginais e retirar os vestígios de sujidade, num movimento de cima para baixo e da frente para trás, para que não haja infeções.

Passos para a muda da fralda:

  1. Lavar as mãos;
  2. Deitar o bebé sobre um resguardo ou toalha, sobre uma superfície plana, macia e segura;
  3. Despir o bebé só da cintura para baixo;
  4. Abrir a fralda suja pelas tiras adesivas, dobrá-las sobre si mesmas e remover segurando o bebé pelos tornozelos;
  5. Utilizando toalhitas à base de água, um tecido macio ou algodão embebido em água, limpar a zona genital da frente para trás e secar;
  6. Colocar uma camada fina de creme protetor para prevenir dermatites da fralda (assaduras), quando se considerar necessário;
  7. Colocar a fralda limpa por debaixo do bebé e fechar colocando as tiras adesivas da parte traseira na parte frontal e confirmar que fique bem ajustada. Deve ficar por debaixo do coto umbilical, caso ainda o tenha.

Dicas importantes:

  • Reunir todo o material antes que inclui a fralda limpa (descartável ou de pano), um recipiente com água morna, uma toalha, compressas limpas, tecidos limpos ou toalhitas à base de água, sem perfumes que poderão causar alergia na pele do bebé.
  • Não deixar o bebé sozinho nem por um instante.
  • Não usar pó talco, pois ele favorece as dermatites (assaduras).
  • Se o bebé apresentar dermatite da fralda, deve-se realizar a limpeza das fezes e urina assim que possível, para não agravar a situação da pele.

Fonte: Enfermeira/Parteira Susana Ferreira – Equipa COGE

Artigos relacionados