Publicado em: 12 Novembro, 2020

O que é a pneumonia e como tratar ?

pneumonia; o que é a pneumonia e como se trata; sintomas de pneumonia

O que é a Pneumonia?

Uma pneumonia é uma inflamação dos pulmões, geralmente devida a infeção. Esta condição leva a que os alvéolos pulmonares (pequenos sacos que se enchem de ar quando respiramos) sejam preenchidos com líquido, dificultando as trocas gasosas normais, e tornando a respiração dolorosa.

A pneumonia pode aparecer depois de uma gripe, mas também é possível que a doença não seja antecedida por gripe. É importante lembrar que mesmo quem está aparentemente saudável está sujeito a contrair a pneumonia.

O que causa a pneumonia?

A pneumonia pode ser causada por diferentes agentes infeciosos, incluindo vírus, bactérias e fungos. O Streptococcus pneumoniae, também designado por pneumococo, é a bactéria mais frequentemente responsável por pneumonia bacteriana (pneumonia pneumocócica). Esta bactéria transmite-se normalmente por contacto direto com as secreções respiratórias de um doente.

Quais são os sintomas da Pneumonia Pneumocócica?

Os principais sintomas são:

  • Dor torácica quando se respira ou tosse;
  • Confusão ou alteração do estado de consciência (em adultos com ≥65 anos de idade);
  • Tosse (que pode ser acompanhada de expetoração);
  • Fadiga;
  • Febre, suores e arrepios;
  • Temperatura corporal mais baixa do que a temperatura normal (em adultos com ≥65 anos de idade ou indivíduos com um sistema imunitário mais frágil);
  • Náuseas, vómitos ou diarreia;
  • Dificuldade em respirar.

Caso estes sintomas persistam por mais de três dias ou se a sensação de fraqueza for muito grande, procure orientação médica. É importante que o diagnóstico seja feito por um médico, pois o quadro pode complicar rapidamente.

Quais são os grupos de risco?

Todos podemos ter pneumonia pneumocócica. No entanto, existem algumas populações de adultos que apresentam um maior risco de ter esta doença:

  • Idosos com mais de 65 anos;
  • Pessoas a frequentar ou a residir em lares ou instituições similares (deficientes, utentes de centros de dia, centros de reabilitação, etc)
  • Pessoas com doenças crónicas (respiratória, cardiovascular, hepática, renal, diabetes, etc);
  • Prestadores de cuidados de saúde;
  • Pessoas que convivam com doentes de risco;
  • Pessoas com a imunidade deprimida;
  • Com doença neoplásica ativa, VIH/SIDA, asplenia (ausência de baço) ou disfunção do baço, perda de líquido cefalorraquidiano, recetores de transplante, imunodeficiência primária, entre outras;
  • Com imunodeficiência iatrogénica, isto é, provocada por tratamentos, como quimioterapia e radioterapia, que diminuem as defesas do organismo;

Qual é a estação do ano mais perigosa?

O inverno é a estação do ano em que são registados mais casos de pneumonia. O tempo frio, a chuva e a humidade podem provocar inflamações nas vias respiratórias, que se tornam mais suscetíveis à infeção.

Como se diagnostica uma pneumonia?

Só os médicos podem determinar se é ou não uma pneumonia. Consulte o seu médico assistente se tiver dificuldade em respirar, dor torácica, febre elevada ou tosse persistentes.

Onde se trata uma pneumonia?

Muito frequentemente, o tratamento da pneumonia pode fazer-se em casa. No entanto, em determinadas situações, pode ser necessário internamento.

É possível prevenir a pneumonia pneumocócica?

Sim! A vacinação é uma das principais formas de prevenção da pneumonia pneumocócica.

  • Vacina pneumocócica: A vacina contra infeções por Streptococcus pneumoniae (pneumococo) está incluída no Programa Nacional de Vacinação para grupos de risco.
  • Vacina contra a gripe para evitar a infeção pelo vírus da gripe, que pode favorecer o risco de pneumonia e suas complicações.

Além da vacinação, existem algumas medidas que podemos seguir para prevenir a doença:

  • Controlar doenças crónicas para evitar internamentos hospitalares;
  • Lavar frequentemente as mãos;
  • Evitar estar perto de pessoas com sintomas de pneumonia;
  • Ter uma vida saudável, não fumar, fazer uma alimentação equilibrada e praticar exercício físico;
  • Evitar ambientes frios, muito secos ou húmidos, poluídos, mal ventilados e sobrepopulados;
  • Arejar diariamente os locais onde vive e trabalha;

Como posso ser vacinado?

Os indivíduos que não estão abrangidos pela vacinação gratuita podem adquirir as vacinas nas farmácias comunitárias, com comparticipação, mediante apresentação de prescrição médica.

Fonte: Dr. José Coutinho Costa – Pneumologista – Equipa COGE

Artigos relacionados