Publicado em: 24 Janeiro, 2023

Dor no joelho – Lesões dos meniscos

O que são os meniscos?

Os meniscos são estruturas fibrocartilagíneas que se encontram dentro da articulação do joelho, entre o fémur e a tíbia. São fundamentais na manutenção da biologia e da mecânica normal da articulação. Existem dois na articulação, o menisco medial encontra-se na zona interna do joelho e o menisco lateral na zona externa da articulação.

Os meniscos têm como funções mais relevantes o equilíbrio e a absorção das cargas, a estabilização da articulação, e a distribuição do líquido sinovial, o qual é importante na nutrição das células da cartilagem, que revestem as estruturas ósseas.

As lesões meniscais podem ser traumáticas ou degenerativas, classificadas pela sua morfologia (radiais, horizontais, verticais, oblíquas ou complexas, quando representam um conjunto das anteriores) e pela zona do menisco atingida – corno anterior, corpo e corno posterior.

Quais são os sintomas das lesões meniscais?

  • A dor.
  • A sensação de instabilidade.
  • O bloqueio.
  • O aumento de volume da articulação (derrame), o qual geralmente é mais comum na fase aguda da lesão.

Como se diagnosticam?

O diagnóstico das lesões meniscais é realizado após consulta com o ortopedista que, através da história clínica e do exame físico, consegue reproduzir as queixas com a realização de manobras clínicas que apresentam uma elevada taxa de sensibilidade no diagnóstico desta patologia.

A ressonância magnética do joelho é o principal exame auxiliar de diagnóstico, assumindo-se como fundamental para a caracterização do tipo de lesão, assim como para excluir outras lesões potencialmente associadas. O raio x faz parte do estudo imagiológico habitual, permitindo excluir desalinhamentos do membro, bem como patologia degenerativa (artrose) avançada.

Tratamento

O tratamento pode ser conservador ou cirúrgico. Deve ser personalizado e individualizado.

O tratamento conservador

  • Indicado nas lesões pouco sintomáticas, degenerativas ou na presença de artrose avançada.
  • Envolve o repouso e a adequação das actividades quotidianas.
  • A limitação das cargas com utilização de canadianas.
  • o tratamento farmacológico com recurso a anti-inflamatórios e analgésicos.

A fisioterapia auxilia na analgesia, no fortalecimento e estabilização das estruturas musculares.

O tratamento cirúrgico

apresenta-se como alternativa nos doentes sintomáticos, após a falência do tratamento conservador, em lesões instáveis (complexas, flaps ou lesões em asa de cesto) e na presença de lesões associadas como as do ligamento cruzado anterior.

  • A cirurgia realiza-se por artroscopia.
  • Um procedimento minimamente invasivo.
  • Realizado habitualmente em regime de ambulatório (sem necessidade de internamento).
  • Permite a remoção de fragmentos meniscais instáveis (meniscectomia parcial).
  • A reparação do menisco (sutura).
  • A reinserção das raízes.
  • Procedimentos mais complexos, como os transplantes meniscais, com recurso a aloenxertos.

Prevenção

O tratamento adequado deste tipo de lesões é fundamental para evitar o desgaste futuro da articulação, assim como medidas preventivas, tais como o fortalecimento da musculatura dos membros, a manutenção do peso corporal e um estilo de vida saudável com a prática de actividade física regular e um regime alimentar equilibrado.

Fonte: Dr. Paulo Jorge Carvalho, Ortopedista – Equipa COGE

Artigos relacionados