A depressão é uma condição que afeta milhões de pessoas em todo o mundo. Reconhecer os seus sinais e sintomas é o primeiro passo para conseguir ultrapassar esta perturbação. Neste artigo vamos explorar alguns dos sinais mais comuns da depressão, assim como a importância de procurar apoio profissional adequado. Adicionalmente, vamos desmistificar algumas ideias associadas erradamente à depressão.

Os sintomas da depressão podem variar de pessoa para pessoa, uma vez que esta apresenta diferentes manifestações. No entanto, existem alguns sintomas relativamente comuns, tais como:

  • Sensação permanente de vazio ou tristeza;
  • Perda de interesse em atividades que anteriormente eram prazerosas;
  • Alterações de apetite e/ou de sono;
  • Fadiga persistente;
  • Sentimento de desesperança.

Se estiver a deparar-se com estes sintomas diariamente, há mais de duas semanas, deve procurar ajuda profissional logo que possível. Os sintomas não devem ser ignorados, já que poderão permanecer se não receber tratamento adequado. Por esse mesmo motivo, é importante avaliar se está perante um caso de fadiga e tristeza passageiras ou perante uma Perturbação do Humor, nomeadamente, uma depressão.

Tratando-se de uma depressão, o tratamento adequado deverá passar por psicoterapia e/ou medicação antidepressiva, sendo para isso importante consultar um psicólogo ou psiquiatra no sentido de realizar uma avaliação e, de seguida, iniciar a intervenção indicada.

Para além da procura de apoio profissional, existem algumas estratégias que também poderão ajudar no tratamento da depressão, tais como:

  • Recorrer ao apoio social;
  • Conversar acerca daquilo que sente;
  • Praticar o autocuidado;
  • Ser compreensivo/a com aquilo que está a sentir e respeitar as suas necessidades.

Se está a passar por desafios emocionais e se tem sofrido com alguns dos sintomas descritos acima, aconselho-o/a procurar ajuda de um profissional logo que possível. Não precisa de passar por isto sozinho/a, a cura é possível com o suporte adequado.

A depressão, apesar de ser uma perturbação conhecida há vários anos, ainda é associada diversas vezes a alguns mitos, tais como:

  • A depressão é sinónimo de tristeza: na verdade, a depressão é uma condição médica que envolve a interação de diversos fatores, tais como, fatores biológicos, psicológicos e ambientais. É algo muito mais complexo do que experienciar tristeza.
  • A depressão supera-se com força de vontade: a depressão geralmente implica intervenção como psicoterapia e medicação antidepressiva. Não basta querer-se ultrapassar a depressão para ficar curado.
  • A depressão é sinal de fraqueza: existe o estigma de que a depressão significa fraqueza ou falta de caráter, o que não corresponde à verdade, já que qualquer pessoa poderá desenvolver uma depressão ao longo da vida.

Na sequência dos mitos anteriores, estas são algumas das frases que não deve dizer a alguém que apresente sinais de depressão:

  • “Estás deprimido/a? Pensava que eras mais forte.”
  • “Isso é tudo da tua cabeça.”
  • “Tens que ter força de vontade para ficar bem.”
  • “Não tens razão para te sentires assim, tens tudo para ser feliz.”
  • “Há muitas pessoas que estão pior do que tu.”
  • “Estás assim por culpa tua, não te devias lamentar por isso.”

Quando alguém está a passar por uma depressão, deve ser acolhido e apoiado no processo de cura. Dizer frases como as anteriores pode levar a que as pessoas não se sintam à vontade para partilhar como se sentem e se isolem ainda mais.

Lembre-se que procurar ajuda é um ato de coragem em direção a uma vida mais saudável e feliz. Caso esteja a experienciar sintomas característicos de depressão, ou conheça alguém a passar por isso, procure ajuda ou incentive que o façam.

Fonte: Dra. Beatriz Gonçalves – Psicóloga Clínica – Adultos a partir dos 18 anos

Outros artigos da mesma autora: